.

 

ESPINHAS E CRAVOS
O mal da adolescência

 

Nada mais desagradável do que ter uma espinha bem visível no rosto. Às vezes, não é somente uma, mas quatro, sete, dez... Todas ali, vermelhas, brilhantes... e corajosas por aparecerem de novo, não? Afinal, é uma batalha toda vez que você se coloca diante do espelho. Aperta aqui, espreme ali. É sempre uma luta. Tem gente que leva isso tão a sério, que não desiste enquanto não consegue espremer aquela espinha. Como se livrar disso? Tem solução? É só uma fase? 

Tudo depende. É horrível ouvir esta resposta, mas é verdade. Primeiro, é preciso saber de onde as benditas vêem, como e por que surgem. Depois, saiba o que é necessário para acabar com elas e o que você não pode fazer em hipótese alguma. Cutucar, nem pensar! Além de deixar cicatrizes, você pode transformar o cravo em espinha, ou transformar o que já é espinha em algo indecifrável. Portanto, siga algumas dicas e respire mais aliviado toda vez que for checar seu rosto no espelho

1: Como elas aparecem

O que promove o aparecimento da espinha é o hormônio masculino androgênio. Tanto as meninas como os meninos têm esse hormônio que surge por volta dos 12 anos e acompanha a pessoa pela vida toda. Uma das coisas que esse hormônio faz é produzir mais sebo. Mas não tenha raiva dele. "O androgênio faz também com que os adolescentes tenham um cheiro diferente. Não é o chulé. É um cheiro que quase ninguém percebe, mas que tem a ver com o começo da vida sexual", afirma o dermatologista Valcinir Bedin, presidente da Sociedade de Medicina Estética de São Paulo. 

A parte ruim é que há o aumento do chamado sebo (aquela gordurinha), das atividades das glândulas sebáceas e sua obstrução - o sebo entope os folículos. Isso é um prato cheio para as bactérias - que têm um nome comprido, mas que pode ser abreviado por p.acne. Para aquelas espinhas grandes é um pulo. 

É claro que não é só isso. As espinhas e cravos dependem de diversos fatores. A própria hereditariedade é um deles. "Os meninos têm mais probabilidade de ter espinhas se o pai e a mãe também têm. Nas meninas, o fator genético conta menos", completa Bedin. 

A espinha está presente em todas as fases da vida, mas é na puberdade que aparece com maior intensidade em 85% dos adolescentes. Algumas pessoas têm até cicatrizes que aparecem na face, no peito e nas costas. 

Nomes estranhos dados aos conhecidos cravos e espinhas 

Comedões: pontos pretos ou cravinhos

Pápulas: lesões elevadas avermelhadas

Pústulas: lesões avermelhadas contendo pus

Cistos: nódulos de conteúdo líquido contendo pus ou sangue 

2: Como cuidar

Todo mundo pode cuidar da limpeza do rosto de maneira simples e que ajuda muito. Mesmo quem tem o rosto lisinho pode aderir a esses cuidados para prevenir. Use um sabonete neutro três vezes ao dia (manhã, tarde e noite). Se você tiver uma pele muito oleosa, lave o rosto com sabonetes à base de enxofre (encontrado em qualquer supermercado). 

"Uma vez por semana, use um sabonete cremoso com sílica ou polietileno. É a famosa esfoliação. Se você já tem acne, use mais de uma vez por semana", completa o dermatologista Valcinir Bedin. Segundo ele, a loção de limpeza ou loção tônica é uma maneira mais tecnológica de fazer uma limpeza profunda. 

Os dermatologistas classificam a acne em quatro graus:
Grau 1: pele oleosa com cravinhos;
Grau 2: pele com cravos e espinhas;
Grau 3: pele com cravos, espinhas, nódulos e cistos;
Grau4: pele com cravos, espinhas, nódulos, cistos e cicatrizes. 

Os graus 3 e 4 precisam ter acompanhamento médico e, geralmente, são indicados medicamentos via oral. O mais conhecido, que é a base de isotretinoína, é muito forte e é preciso fazer vários exames antes de ser prescrito. 

Dica

Quando a acne estiver muito "irritada", prepare um chá de camomila (sem açúcar, claro) e faça uma compressa. "A camomila funciona como calmante", afirma Bedin. Cuidado com os medicamentos que são cáusticos. Como o próprio nome já diz, eles são feitos à base de soda cáustica e ressecam demais a pele.

3: O que não fazer

1. Não cutuque, não coçe e não esprema. Você pode ficar com marcas e cicatrizes; 

2. Não aplique substâncias estranhas (pasta de dente, pó de café). Pode até piorar a situação. Imagina se acontece uma reação alérgica? 

3. Não usar medicamentos prescritos por algum amigo. O médico indicou para o amigo e não para você; 

4. Não faça máscaras domésticas. "Banana batida com aveia ou abacate com não sei o quê é para comer!", afirma o dermatologista Valcinir Bedin; 

5. Evite o sol. É uma faca de dois gumes. Logo no começo, dá a impressão que melhora a pele e seca as espinhas. Depois, o sol estimula as glândulas sebáceas; 

6. Não lave a pele em excesso. Não use bucha, escova. Você vai estimular ainda mais a produção de sebo; 

7. Evite cremes gordurosos, pois aumentam a oleosidade da pele, contribuindo para piorar o quadro. Dê preferência a cremes em forma de gel.
Autor : Daniela Noyori

BELEZA

.

.